(Foto: Michelli Oliveira)
 
Repórter: Michelli Olveira
 
Após 80 dias do rompimento da barragem 1 da Mina Córrego do Feijão, em Brumadinho, mais três corpos foram encontrados pela equipe do Corpo de Bombeiros Militares de Minas Gerais.
 
Com 138 bombeiros militares, quatro cães, de São Paulo e Goiás, 73 máquinas pesadas e um drone a busca para encontrar mais corpos é grande. As equipes trabalham das 6h às 23h.
 
No dia 25 de janeiro às 12h30 a barragem 1, da empresa Vale, rompeu após atingir o nível 3, atingindo cerca de 300 campos de futebol, de acordo com a Semad (Secretária de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável).
 
Sem aviso, da sirene de alerta de mudança de nível 2 para nível 3, quando à o alerta máximo para rompimento ou rompimento já acontece, os moradores da comunidade Córrego do Feijão e os funcionários da empresa Vale que almoçavam no restaurante, que estava localizado abaixo da barragem, não tiveram tempo de sair da área de autossalvamento, área de risco.
 
Desde então o trabalho de busca dos desaparecidos tem sido incessante. Até o momento foram identificados 228 corpos, permanecendo 49 pessoas desaparecidas em meio a lama e rejeitos.