(Foto: Reprodução rede social)
 
Repórter: Jardel Gama 
 
   Identificadas, nesta tarde (13), as 8 vítimas mortas pelos dois atiradores que invadiram a Escola Raul Brasil, na Cidade de Suzano, na Grande São Paulo. Marilena Ferreira Vieira Umeso - que seria a coordenadora educacional da escola, Eliana Regina de Oliveira Xavier, funcionária, os alunos, entre 15 e 16 anos, Pablo Henrique Rodrigues, Calyton Antônio Ribeiro, Caio Oliveira, Samuel Melquíades Silva de Oliveira e Douglas Murilo Celestino - que morreu dentro da ambulância do Samu, a caminho do hospital, e o dono de uma locadora de veículos - onde teria começado a ação dos jovens atiradores - identificado como Jorge Antônio Moraes, que seria parente de um dos atiradores. Segundo o  Secretário de Estado de Segurança Pública de São Paulo, João Camilo Pires, os dois jovens atiradores, Guilherme Taucci Monteiro, de 17 anos, e Luiz Henrique de Castro, de 25 anos, suicidaram à frente dos Policiais Militares, quando chegaram (com escudos) próximo aos criminosos.
 
                     A ação dos atiradores
 
   O Gate, Grupo de Ações Táticas da Polícia Militar, foi acionado por volta das 9:30 da manhã, quando as aulas ocorriam de forma intensa nas salas de aula. Ao chegar à escola, a PM encontrou um cenário de desespero, além dos corpos espalhados pelo pátio, inclusive os dos atiradores. As primeiras informações são as de que, na Escola, os dois jovens atiraram inicialmente na coordenadora, depois em numa funcionária e, em seguida atiraram nos alunos que estavam no pátio e se mataram.
 
Seis estudantes morreram na hora. A PM encontrou ainda uma pistola calibre 38, um conjunto arco-e-flecha, uma besta ou balestra(lançadora de objetos), uma machadinha, uma garrafa com aparência de coquetel molotov e equipamentos eletrônico semelhantes explosivos, não detonados. Pelo menos 9 pessoas estão internadas em Unidades de Saúde de Suzano e  da Região Metropolitana de São Paulo, como Hospital Santa Maria(na cidade) e a Santa Casa de Misericórdia de Mogi das Cruzes.